Vitória eleitoral esmagadora do chavismo consolida derrota do golpe

porlutecontraogolpe

Vitória eleitoral esmagadora do chavismo consolida derrota do golpe

O golpe da direita na Venezuela sofreu uma dura derrota ao longo de 2017. Tentou-se de tudo para derrubar Nicolás Maduro, presidente chavista eleito em 2013, desde que ele assumiu o cargo. Greves patronais, campanhas de desabastecimento, propaganda contrária contínua na imprensa, na TV e no rádio, e até ataques violentos a prédios públicos com granadas e metralhadoras, além das barricadas em que coxinhas assediavam a população pobre parando a cidade de forma violenta, as “guarimbas”, de triste memória. Tudo isso culminou com a vitória eleitoral da direita nas eleições legislativas do final de 2015.

Durante o ano passado e parte desse ano, a direita usou o Legislativo como base para seus ataques golpistas contra o governo. A direita chegou a tentar destituir Maduro em manobras sem efeito legal, para alimentar uma crise institucional e tentar levá-la às ruas, desestabilizando o país e tornando-o impossível de governar. Outra tentativa de dar um golpe que não deu certo. Depois veio o boicote às eleições para a Assembleia COnstituinte, outro fracasso da direita, que acabou revelando o apoio popular que Maduro ainda tinha e tem.

Nas eleições municipais realizadas domingo (10), o chavismo venceu 300 das 335 prefeituras que estavam em disputa, incluindo 20 capitais de Estado. Ainda no domingo, Maduro comemorou o resultado em um ato público, declarando que “triunfou a esperança popular. Renovou-se a esperança na pátria. Hoje triunfaram a revolução e a esperança”.

A vitória eleitoral do chavismo é resultado da derrota do golpe da direita. Para derrotar o golpe, o chavismo foi obrigado a se radicalizar e tornar-se mais democrático. Na composição da Assembleia Constituinte categorias profissionais e minorias são representadas por suas próprias bancadas, que tinham reservadas a elas um número determinado de cadeiras. Uma democratização do regime e um deslocamento à esquerda forçados pela luta contra o imperialismo e a direita golpista. Com a vitória nas eleições municipais, Maduro está a caminho de ser reeleito presidente.

Publicado originalmente no Diário Causa Operária

Sobre o Autor

lutecontraogolpe administrator

Deixe uma resposta