Lute contra o golpe

porlutecontraogolpe

Comitês coletam assinaturas na Feira de São Cristóvão no Rio

Este domingo foi mais um dia de mobilização contra o golpe no Rio de Janeiro. Dessa vez, os militantes do PCO se uniram aos companheiros do Movimento Pela Anulação do Impeachment do Rio para fazer a coleta de assinaturas na famosa Feira de São Cristóvão, uma tradicional feira da cultura nordestina da cidade.

Conforme esperado, o mutirão pela coleta de assinaturas foi um sucesso. O público que frequenta o local é em boa parte composto de imigrantes nordestinos e de outros segmentos populares da cidade do Rio de Janeiro. Embora tenha passado por um processo de elitização, com a cobrança de entrada e outras características que dificultam o acesso da parcela de menor poder aquisitivo, a Feira de São Cristóvão ainda é um local onde se pode encontrar coisas da vida cultural nordestina, como alimentos típicos, música, artesanato, etc..

O mutirão contou com uma ótima aceitação do público. Foi realizada a distribuição de boletins, venda de jornal, conversa com a população e a coleta de centenas de assinaturas. O que ficou muito claro para nós que participamos da coleta é que embora haja uma grande confusão política, com um pouco de conversa e propaganda a ampla maioria do público entende que estamos diante de um golpe e que a presidenta Dilma foi deposta ilegalmente.

Neste momento em que os militares se movimentam à luz do dia para dar um novo golpe militar no Brasil a mobilização de todos os setores de esquerda é fundamental. Por esse motivo chamamos todos os militantes de esquerda preocupados com a situação política atual a se unirem às nossas mobilizações de luta contra o golpe e pela coleta de assinaturas pela anulação do impeachment. No próximo domingo, novo mutirão será realizado com horário a ser publicado no decorrer da semana.

 

 

Publicado originalmente no Diário Causa Operária Online.

porlutecontraogolpe

Assis: Mutirão coleta de assinaturas pela anulação do impeachment no Colinas na periferia

Nesse último domingo, 24, realizou-se em Assis mais um mutirão de coletas de assinaturas no Bairro do Colinas. A recepção da campanha foi muito positiva no bairro, uma região de periférica da cidade, concentração de trabalhadores e da população mais pobre.

As assinaturas foram colhidas nas casas e nos estabelecimentos comerciais, como bares, além dos moradores que passavam pelas ruas.

O repúdio ao governo golpista, às reformas é generalizado. O que chamou atenção também, ao contrário do que prega a maior parte da esquerda, foi o esclarecimento político da classe trabalhadora diante do golpe. A revolta contra o golpe e o apoio à esquerda, principalmente ao ex-presidente Lula, contra a perseguição política, é muito grande. Apesar de toda a campanha da imprensa de que Lula seria o maior corrupto da história, os trabalhadores vem no ex-presidente uma liderança, discutem os pequenos progressos sociais verificados nos anos de governo do PT, que agora estão todos sendo ameaçados pelos golpistas.

Muitos trabalhadores também se mostraram dispostos a lutarem contra o golpe, seja por meio dos comitês ou da participação em atos, como o segundo Ato nacional pela Anulação do Impeachment que será realizado em Brasília, no próximo dia 11.

Para o próximo final de semana mais uma atividade está marcada no local no sentido de continuar impulsionando a mobilização contra o golpe e pela anulação do impeachment entre os trabalhadores e jovens da comunidade operária.

 

Publicado originalmente no Diário Causa Operária Online.

porlutecontraogolpe

Veja como participar do ato 11 de outubro em Brasília

No próximo dia 11 de outubro, uma quarta-feira, os comitês de luta contra o golpe, o movimento Anula STF, o PT, a CUT, o MST, o Partido da Causa Operária e outras organizações realizarão o segundo ato pela Anulação do Impeachment em Brasília. A importância da participação de todos no ato e na luta contra o golpe ganhou essa semana maior intensidade após as graves ameaças feitas por comandantes das Forças Armadas de uma possível intervenção militar no país.

Esta segunda ação contra o golpe em Brasília consistirá, novamente, de um ato-debate com a participação do companheiro Rui Costa Pimenta, presidente nacional do PCO, assim como contará com a participação de deputados do PT, da companheira Edva Aguilar e outras organizações que lutam pela anulação do Impeachment, de dirigentes da Central Única dos Trabalhadores, do MST e simpatizantes de todo o país que irão se mobilizar até a capital.

Caravanas de todo o País estão sendo organizadas para participar da atividade e é crucial a ajuda de todos os trabalhadores nas campanhas financeiras e na convocação de uma grande massa para ocupar a frente do STF (Supremo Tribunal Federal) contra o golpe. Para sustentar essa segunda e imensa campanha de luta contra o golpe, ressaltamos que o pagamento de transportes de companheiros de diversas regiões do país, que sairá mais de 500 mil reais, deve ser organizado em forma de campanha nacional conjunta dos trabalhadores.

Convidamos todos os companheiros (militantes, simpatizantes e apoiadores) do PCO e da luta contra o golpe a se somarem a essa campanha e contribuir para que possamos fazer uma grande atividade pela anulação do impeachment e contra a intervenção das forças armadas.

Alertamos que sem mobilização, sem organização, os golpistas podem avançar ao golpe militar e os trabalhadores podem ser perseguidos abertamente.

A gravidade da situação política requer que todos os trabalhadores ajudem na organização das caravanas, chamando contatos, familiares, amigos ou colegas de trabalho, todos que quiserem lutar contra o golpe.

Para colaborar, basta acessar o link abaixo ou entrar em contato conosco.

Ajude-nos nessa fundamental atividade na luta contra os golpistas.

Site dos Comitês de Luta Contra o Golpe:

Contribua com as caravanas participando da Vakinha online: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/11-10-contribua-com-o-ato-pela-anulacao-do-impeachment

porlutecontraogolpe

Mutirão nacional de assinaturas pela anulação do impeachment, domingo 24/9

Participe do mutirão nacional de coleta de assinaturas pela anulação do impeachment ou imprima você mesmo o formulário  e crie seu ponto! Adicione-o nos comentários abaixo que o incluiremos na lista.


Distrito Federal

  • Taguatinga, Praça do D.I., 8h30

Mato Grosso

  • Cuiabá, Feira do CPA2, 10h

Minas Gerais

  • Belo Horizonte, Ocupação Dandara, 10h

Paraná

  • Curitiba, Feira do Largo, 11h
  • Londrina, Parque do Igapó, 15h
  • Paranaguá, Praça dos Valadares, 11h

Pernambuco

  • Recife, Feira Livre de Afogados, 7h

Piauí

  • Teresina, Feira do Bairro, 11h

São Paulo

  • Assis, Bairro Colinas, 16h30
  • Campinas, Feira do Rolo, 10h
  • Marília, Feira do Rolo, 9h00
  • São Paulo, Av. Paulista, 14h

Lista atualizada em 23/9/2017, 9h20min.


Trata-se de uma da campanha internacional de coleta de 1,3 milhão de assinaturas com o objetivo pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) a julgar o processo de anulação do impeachment ilegal de Dilma Rousseff.

Já são centenas de milhares de assinaturas coletadas!

Como assinar?

1. Baixe o formulário neste link e imprima em um só lado de cada folha.

2. Recolha as assinaturas e envie pelos Correios para: CAIXA POSTAL 19.057, CEP. 04505-970, SÃO PAULO, SP

Esta campanha é feita somente por meio de assinaturas físicas, de modo a incentivar o diálogo com os assinantes e a promoção de atividades de coleta.

Não há campanha de assinaturas virtuais.

 

porlutecontraogolpe

Gleisi Hoffmann: em defesa da democracia e da constituição

Em nota assinada pela presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o Partido dos Trabalhadores conclama as forças democráticas do País a repelir, com veemência, a gravíssima manifestação do general Hamilton Mourão, que pregou publicamente uma intervenção das Forças Armadas sobre as instituições da República.

Leia a nota na íntegra:

Em defesa da Democracia e da Constituição

O Partido dos Trabalhadores conclama as forças democráticas do País a repelir, com veemência, a gravíssima manifestação do general chefe da Secretaria de Economia e Finanças do Exército Brasileiro, Hamilton Mourão.

Ao pregar publicamente uma intervenção das Forças Armadas sobre as instituições da República, um novo golpe militar, este oficial não só desrespeita os regulamentos disciplinares, mas fere frontalmente a Constituição e ameaça seriamente a Democracia.

O episódio, ocorrido sexta-feira (16) numa reunião em Brasília, é ainda mais grave porque o general Mourão afirma que suas posições correspondem às do Comandante Geral e do Alto Comando do Exército.

Cabe recordar que, em outubro de 2015, por fazer manifestação no mesmo sentido antidemocrático, este personagem foi punido com a perda do Comando Militar do Sul, o que demonstrou, na época, o isolamento de suas posições.

A nova transgressão requereria imediatas providências por parte do Comando-Geral do Exército e do Ministério da Defesa, para ratificar o compromisso das Forças Armadas com a Constituição e impedir que fatos como estes se repitam. Preocupa, em especial, a omissão do governo golpista ante esse fato gravíssimo, pois até agora não houve manifestação ou ação das autoridades competentes em relação ao assunto.

O que o Brasil precisa é recuperar o processo democrático rompido com o golpe do impeachment; precisa de eleições diretas com a participação de todas as forças políticas, e não retornar a um passado sombrio que tanto custou superar.

Gleisi Hoffmann
Presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores

 

Publicado originalmente na Página do PT Nacional.

porlutecontraogolpe

Domingo é dia de luta contra o golpe: participe dos mutirões em todo o país

No próximo domingo (24) serão realizados mutirões de coleta de assinaturas pela anulação do impeachment em diversas cidades do Brasil. Será a quarta mobilização nacional sucessiva dessa atividade que a cada final de semana vem agregando cada vez mais pessoas, e que já coletou dezenas de milhares de assinaturas.

O impeachment fraudulento sofrido por Dilma Rousseff levou ao poder o grupo mais predatório que já esteve à frente do país, e que vem desmontando o Estado, destruindo direitos da população, entregando o patrimônio nacional ao estrangeiro, como uma maneira de salvar da bancarrota o setor financeiro internacional que atravessa uma aguda crise. Dilma foi deposta pelos golpistas em 2016 sem haver cometido qualquer crime.

A ideia de coletar presencialmente assinaturas contra o impeachment surgiu em junho de 2017 entre os militantes já envolvidos com a causa da anulação, como uma maneira de demonstrar na prática o apoio popular à presidenta eleita. Vale ressaltar a importância política da atividade para além das assinaturas em si. Trata-se de um motivo para promover atividades regulares de diálogo com os trabalhadores, ir às ruas debater política, um verdadeiro trabalho de base.

Além disso, novos militantes de todos espectros se envolvem a cada mutirão, e a atividade tende a crescer progressivamente, os Comitês de Luta Contra o Golpe, que organizam estes mutirões, tem relatado o crescimento da campanha, e das organizações antigolpistas de base que a compõem.

Qualquer pessoa pode participar do mutirão! Basta conferir no site dos Comitês contra o Golpe a programação dessa semana. Se na sua cidade não houver ainda atividade prevista, você mesmo pode organizá-la. Baixe a folha de coleta de assinaturas, chame outros companheiros, vá a um ponto de grande circulação de pessoas e entre em contato com a coordenação do site para divulgá-la!

porlutecontraogolpe

Domingo: ampliar o mutirão pela anulação

Para lutar contra o golpe convocamos aos que desejam agir e fazer algo para mudar a realidade a participar de mais um mutirão de coleta de assinaturas pela anulação do impeachment de Dilma Rousseff, contra o golpe de Estado. Os mutirões são organizados pelo Partido da Causa Operária, Comitês de Luta Contra o Golpe e simpatizantes da luta.

No próximo domingo dia 24/09 acontecerão coletas de assinaturas em vários locais de varias cidades.

Entre em contato no site: www.lutecontraogolpe.com.br e saiba como adquirir a ação popular e como fazer um mutirão em sua cidade! Pois você pode também colher assinaturas na sua escola, no seu bairro, no seu trabalho e se juntar a essa atividade de mobilização contra o golpe de estado.

Os mutirões devem ser encarados como uma campanha de massas, popular, e, dessa forma, estão todos convidados a participar ativamente. Tragam os amigos, parentes, todos que querem fazer alguma coisa contra o golpe de Estado, pela anulação do impeachment, e contra a prisão de Lula.

A atividade deve ser ampliada todas as semanas, com mais assinaturas, com mais regiões participando. A maioria da população é contra o golpe de Estado, a maioria do povo quer se organizar para lutar contra os golpistas, por isso todos os companheiros interessados em lutar contra o golpe deve organizar em sua cidade uma coleta de assinaturas contra a anulação do Impeachment. Quanto mais gente participando, maior a campanha e a mobilização contra o golpe!

No ultimo final de semana 17 de setembro ocorreram mutirões em : São Paulo (SP) – Av. Paulista 14h, Bauru (SP) – Praça Vitória Régia 14h, Belo Horizonte (MG) – Praça da Estação 10h, Volta Redonda (RJ) – Vila do centro 9h, Porto Seguro (BA) – Feira do baianão 9h, Curitiba (PR) – Praça zumbi dos palmares 13h, Paranaguá (PR) – Terminal e Praça da Ilha dos Valadares 10h, Brasília (DF) – Torre de tv 9h, Maceio (AL) – Praça dois Leões, Jaraguá, Virada Cultural 18h, Campina Grande (PB) – Terminal integração 15h.

Participe, organize-se para colher assinaturas da ação popular pela anulação do impeachment e vamos organizar a caravana para o ATO no dia 11 de outubro em Brasília para derrubar o golpe!

Publicado originalmente no Diário Causa Operária Online.

porlutecontraogolpe

Está em curso um golpe militar no Brasil?

Essas e outras questões da política nacional serão discutidas na Análise Política da Semana desse sábado, dia 23 às 11h30, com Rui Costa Pimenta.
Organize-se em grupos para assistir e debater!

porlutecontraogolpe

Comitê de luta contra o golpe de Assis realiza mutirão

O Partido da Causa Operária (PCO) juntamente com o comitê de luta contra o golpe de Assis, cidade do interior de São Paulo, realizou neste domingo (10) em Assis no bairro do Colinas, uma atividade de coletas de assinaturas do abaixo assinado pela ação popular de Anulação do impeachment; a atividade fora realizada das 14h às 16 h que foi efetuada em conjunto com as diversas células do partido no país.

A aceitação popular perante a política de anulação do impeachment e desarticulação do Golpe foi de 95%, a população foi extremamente receptiva e simpática coma campanha mostra o potencial de resistência e e luta das camadas populares e maioria absoluta da população contra o Golpe de Estado.

Foram colidas centenas de assinaturas que demonstram a rejeição e indignação da população pela política dos golpistas implantada no Brasil desde a queda da presidenta Dilma.

Matéria publicada originalmente no Diário Causa Operária Online.