Cinco motivos para criar um comitê de luta contra o golpe na sua cidade

porlutecontraogolpe

Cinco motivos para criar um comitê de luta contra o golpe na sua cidade

  1. Combater a extrema direita:
    Os comitês de luta contra o golpe devem organizar-se para combater ações locais da extrema direita fascista. A exemplo disso o comitê Contra o Golpe de Pernambuco resolveu realizar uma atividade na mesma hora da exibição do filme direitista “O Jardim das Aflições”,  baseado na obra do fascista Olavo de Carvalho, na UFPE no último dia 27. A iniciativa era uma contraposição, uma resposta política à exibição naquela Universidade, os direitistas levaram para a UFPE um bando de mercenários, bate-paus, skinheads etc., vários deles com camisetas e bótons com a inscrição “Bolsonaro presidente”, para tentar intimidar os militantes do comitê.  Atuando de forma combativa, sem se deixar intimidar, os estudantes expulsaram os fascistas, colocando para correr os “valentões” cuja bravura só se mostra quando se trata de agredir, de forma covarde, mulheres, homossexuais e trabalhadores pegos desprevenidos e em minoria.
  2. Coleta de assinaturas pela anulação do impeachment:
    A ação mais correta para derrotar o golpe é a realização de mutirões de coletas de assinaturas em benefício da Ação Popular que visa à anulação do impeachment de Dilma Rousseff junto ao Supremo Tribunal Federal. Conforme o Art. 5º, inciso LXXIII, da Constituição Federal, qualquer cidadão é parte legítima para ingressão com a ação popular, contudo, nossa meta é colher 1 milhão e 300 mil assinaturas com o objetivo de pressionar os ministros do STF para julgar o pedido para anular o impeachment. Link da lista para coleta de assinaturas da ação popular pela anulação do impeachment: http://www.mobai.ch/docs/AP.pdf
  3. Atos pela Anulação do impeachment:
    Já foram organizados em Brasília dois atos pela anulação do impeachment que depôs a presidenta eleita Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores, que realizaram ato-debate com parlamentares e seguida marcharam até a frente do STF com faixas, cartazes e palavras de ordem para derrotar o golpe. Devido a uma política totalmente equivocada das direções do movimento de luta contra o golpe, sobretudo a política de “diretas”, o movimento se dissipou por conta da falta total de perspectiva. O movimento de luta contra o golpe entrou em baixa, caiu na paralisia. No entanto, a política correta do PCO e de outros setores de utilizar a campanha pela Anulação do impeachment como eixo para agrupar todos os setores que querem lutar contra o golpe, ofereceu às direções e às organizações de massa uma política real que leva todo o movimento para frente, para o enfrentamento com o regime golpista. O primeiro ato realizado em julho e o segundo ato no dia 11 de outubro demonstraram o reagrupamento de amplas camadas da população que já demonstraram seu rechaço à política dos golpistas, um passo fundamental para a constituição de um amplo movimento das massas contra o golpe.
  4. Criação de novos comitês contra o golpe e realização de mutirões:
    O Partido da Causa Operária está convocando moradores, militantes de diversas organizações, trabalhadores a participarem e formarem Comitês de Luta contra o Golpe de Estado e pela Anulação do Impeachment e contra o eminente Golpe Militar em que o país e a classe trabalhadora foi ameaçado. O quadro político em que o Golpe colocou o país e o refluxo das organizações operárias, deixou de única alternativa para barrar os ataques da direita e desmantelar o Golpe, a criação de comitês Contra o Golpe com agenda de atividades própria para envolver cada vez mais pessoas na luta contra o golpe. Todos os que querem lutar contra o golpe que se desenvolve no Brasil, devem atuar para a construção de Comitês de Luta Contra o Golpe por todo o país. Existe um site dos comitês lutecontraogolpe.com.br, cujo objetivo é informar, orientar e divulgar as ações dos comitês em todo o País. Esta política de criação de Comitês mostrou-se totalmente acertada, impulsionando a luta contra o golpe, no período de capitulação da esquerda, dando um eixo correto de luta para derrotar os golpistas. É necessário aumentar a mobilização em torno dos Comitês, é essencial criar Comitês de Luta Contra o Golpe em todos os estados do País, esta é a tarefa colocada para o próximo período e que o movimento de luta contra o golpe deve se empenhar em desenvolver ao máximo.
  5. Única mobilização real contra o golpe de Estado:
    A campanha pela anulação do impeachment e a formação de centenas de Comitês de Luta contra o Golpe por todo o país são neste momento os centros elementares de uma política para reorganizar a luta contra o golpe. É através desta política que deve-se agrupar os amplos setores que se despertam para a luta política contra os golpistas. Para que possamos desenvolver um amplo movimento de massas capaz de derrotar o golpe e os golpistas.

 

Publicado originalmente no Diário Causa Operária.

Sobre o Autor

lutecontraogolpe administrator

1 comentário até agora

DUCOPostado em12:43 pm - nov 7, 2017

DOPS – LAVA – JATO .

Deixe uma resposta