Arquivo mensal dezembro 2017

porlutecontraogolpe

A disposição de luta contra o fascismo nas universidades

Nas universidades públicas brasileiras, os fascistas estão encontrando problemas em se apresentar para a comunidade acadêmica. Olavo de Carvalho e seus acólitos estão com dificuldades para apresentar seu novo documentário, O Jardim das Aflições. Tudo isso por entrarem em conflito com os estudantes que estão lutando contra o golpe.

A disposição de luta contra os fascistas nas universidades mostra que o movimento tem muita força e que a autodefesa dos estudantes está alerta contra os intervencionistas e fascistas, que agora estão reclamando sobre o tratamento dado, como se a forma com a qual tratar fascistas e intervencionistas pudesse ser colocada como violenta.

Quando se ataca um integrante do sistema escravista, por mais que a essência pareça colocá-lo como vítima, isso não tira o caráter dele de uma peça fundamental da opressão. A analogia deve ser incorporada para os apologistas da Ditadura Militar e demais fascistas.

Entenda melhor a situação das universidades e a luta dos estudantes contra os fascistas, sendo um movimento importante que só não tem um impacto mais profundo por não estar fundamentado na luta contra o Golpe em primeiro plano:

Há um esforço do PCO em construir um canal de transmissão de conteúdo audiovisual que possa ter programação 24 horas ao dia. Mais programas estão sendo construídos e tudo pode ser feito com mais facilidade e rapidez se houver contribuições para tanto em nossa campanha financeira em: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/abaixo-a-rede-globo-contribua-com-a-causa-operaria-tv

porlutecontraogolpe

Comitês se mobilizam para I Plenária Nacional de Luta Contra o Golpe, em BH

Comitês de Luta Contra o Golpe e Pela Anulação do Impeachment de todas as regiões do País estão preparando caravanas regionais para participarem no próximo fim de semana, dias 16 e 17, da I Plenária Nacional dos Comitês de Luta Contra o Golpe e pela Anulação do Impeachment, que se realizará na Escola Sindical, em Belo Horizonte.

Para o encontro estão sendo convidados além dos representantes dos comitês e movimentos de todo o País que participam da luta pela Anulação, representantes dos Partidos, como o PCO e PT, parlamentares que apoiam a Ação População pela Anulação do Impeachment que vem recolhendo dezenas de milhares de assinaturas nas atividades da luta dos explorados e nos mutirões realizados me locais de concentração, de trabalho e nos bairros populares, exigindo do STF (Supremo Tribunal Federal) que sejas julgado e revogado o processo fraudulento, comprado e cuja fase inicial foi presidida pelo ex-deputado e ex-residente da Câmara, o golpista Eduardo Cunha.

A Plenária se realiza em um momento da maior importância para a luta dos trabalhadores, quando se intensificam as consequências dos ataques do governo golpista com a entrada em vigor da reforma trabalhista, desde 11 de novembro,  o aumento das demissões (que tendem a crescer ainda mais após o fim do ano) e muitos setores da esquerda apontam no sentido de abandonar a luta contra o golpe, “virar a página”, e se lançar apenas à uma suposta disputa eleitoral que está ameaçada de não ocorrer, como se vê na ameaças de golpe militar de chefes do Exército; ou que no caso de se realizarem estão ameaçadas de ocorrerem em meio de um processo de fraude e manipulação, começando pela possível prisão e cassação dos direitos políticos do ex-presidente Lula, diante da evidente incapacidade da burguesia de ter um oponente que possa derrotar, em eleições minimamente democráticas, o candidato apoiado pela imensa maioria das organizações operárias e populares e da juventude que lutaram contra o golpe.

O encontro vai fazer um balanço político da situação e da necessária luta contra no próximo período, seja por meio da mobilização em torno da Ação Popular pela Anulação do Impeachment, seja na luta contra a prisão de Lula, contra as reformas dos golpistas e, principalmente, na luta pelo fortalecimento e multiplicação dos Comitês de Luta em todas as regiões, diante das perspectiva de intensificação da polarização política em todo o País.

Interessados podem obter informações acessando a página do evento e as páginas dos comitês de luta contra o golpe e pela anulação do impeachment.

 

Publicado originalmente no Diario Causa Operária

porlutecontraogolpe

24 de janeiro: ocupar Porto Alegre contra a prisão de Lula

Diante da ameaça dos fascistas e seus testas de ferro instalados na burocracia estatal brasileira é questão de vida ou morte a ocupação de Porto Alegre para impedir o julgamento e a prisão de Lula, marcado, segundo a imprensa golpista, para o dia 24 de janeiro.

Nesse momento não importam as diferenças ideológicas e programáticas de cada partido ou entidade, ou mesmo a disputa eleitoral. O fundamental é ocupar Porto Alegre no dia 24 de janeiro de 2018 para impedir o julgamento farsesco e a prisão de Lula.

Caso Lula seja impedido de concorrer as eleições, ou seja preso, toda a esquerda, e principalmente a população mais pobre irá perder, ela já esta perdendo.

Ocupar Porto Alegre, Não a Prisão de Lula, Abaixo o Golpe de Estado!

 

Publicado originalmente no Diário Causa Operária.